Emanuel

Artistas e Bandas Populares

Emanuel

Biografia

"Era uma vez...", assim começam as mais belas estórias que um dia nos fizeram sonhar. A história da vida de Emanuel também poderia começar assim: "era uma vez", uma criança cheia de sonhos. Torna-se num homem e ao longo dos anos, com perseverança e saber, luta pela conquista dos seus sonhos e acima de tudo, certo do caminho que pretende trilhar, cria o seu lugar próprio no mundo da música. 


Nascido a 25 de Março de 1957, em Covas do Douro, aldeia de uma das encostas do concelho de Sabrosa (distrito de Vila Real), Emanuel é o primeiro de quatro filhos. A sua infância é enriquecida pelos conhecimentos próprios de um ambiente rural, onde a apanha da uva para o Vinho do Porto é a altura mais marcante do ano. Aos 10 anos, a sua ambição e determinação levam-no a deixar a terra onde nasceu e ruma até Lisboa, em busca de um futuro melhor. 


Em 1973 inicia a aprendizagem musical numa escola especializada em guitarra clássica, tornando-se seis anos mais tarde professor deste instrumento e assumindo a música como única actividade profissional. Durante os oito anos que se seguem dá aulas de música, dirige pequenas orquestras, integra grupos musicais de todo o tipo, toca em bares, festas e lança um disco só com instrumentais. 


Rapidamente se faz eco das suas capacidades, passando a ser solicitado para compor e orquestrar músicas para intérpretes de renome. Em 1986 abre um estúdio de gravação e durante cinco anos, dedica-se em exclusivo á actividade de compositor e orquestrador para intérpretes bem conhecidos da época: Cândida Branca Flor, Dino Meira, João Marcelo, José Malhoa, Mário Gil, Marco Paulo entre tantos outros. No ano de 1992, Emanuel assume-se como intérprete, com o seu primeiro disco "Tu sabes que já foste minha". Demonstrando uma forma única de estar e de ser em cima do palco, estabelece uma relação muito própria com o público. 


Desde logo começa a actuar tanto em Portugal como no estrangeiro, onde obtém grande sucesso. Um ano mais tarde é editado o álbum "Portugal, ai que saudade", um autêntico hino ao emigrante, com quem Emanuel mantém uma relação privilegiada (afinal também ele deixou a terra onde nasceu á procura de um futuro melhor noutro lugar). Depois de um estudo profundo sobre a música popular, em 1994, com o álbum "Rapaziada vamos dançar", Emanuel revela ao público um novo conceito musical de raízes populares, que impele á dança. Dando uma nova dinâmica á sua música com a acentuação do contratempo, cria um estilo único, estilo esse que no ano seguinte se torna num fenómeno de popularidade com o álbum "Pimba, Pimba" (510 mil cópias vendidas). 


Não abandonando a sua faceta de compositor e orquestrador, em 1996 estreia um novo estúdio de gravação e cria uma produtora artística, os "Estúdios AM" e as "Produções AM", cuja primeira produção é o grupo feminino Bombocas. Ainda neste ano, o álbum "Toma, toma, minha linda" alcança um sucesso enorme. Em 1997,a receptividade ao novo conceito musical criado por Emanuel é confirmada nas vendas do disco "Vamos a elas", e a sua popularidade reforçada em inúmeras iniciativas. Na sequência de várias votações promovidas por diversas revistas e jornais, é eleito "Rei da Música Popular" e "Artista Mais Popular" desse ano. 


Com o álbum "Felicidade (quando o telefone toca)", em 1998, Emanuel acentua a sua faceta de cantor romântico. Refira-se que para além dum grande sucesso de vendas, esta canção é galardoada com vários prémios de permanência nos "Top's" de rádios em todo o mundo. A 5 de Outubro desse mesmo ano, Emanuel recebe no Castelo de Ourém, o título de D. Emanuel I, "Rei da Música Popular Portuguesa", iniciativa da Fundação Cultural Oureana. 


Seguindo o conceito do seu disco anterior, em 1999 edita "Enamorado (para sempre)" e recebe nos Estados Unidos (Nova York), o título de "Embaixador da Música Portuguesa", prémio atribuído pelas várias associações portuguesas espalhadas pelo mundo. 


Se há períodos da sua vida que Emanuel nunca esquecerá, o ano de 2000 é um desses momentos. Nesse ano é homenageado com um grande concerto no Cine-Teatro Tivoli, em Lisboa. "Emanuel 25 anos de Música" pretende não só ser uma retrospectiva de 25 anos de trabalho dedicados à música, mas também a comemoração do sucesso alcançado com o álbum desse ano, "Vem esta noite". 


O primeiro ano do novo milénio traz muitas novidades. Emanuel inicia-se na edição discográfica, com a sua própria editora, a AMR Records. A sua primeira aposta é a criação dos Maxi, grupo que se assemelha em Portugal ao estilo pop romântico, que na América do sul conquista milhões de admiradores. Com os conhecimentos adquiridos ao longo dos anos, a sua forma sincera de ser e demonstrando uma clareza de espírito notável, cativa os produtores de televisão que o convidam para comentador no programa "Noites Marcianas" (SIC). Participa ainda num sem número de outras emissões de televisão, chegando a ser convidado para apresentar um programa seu. 


Em 2001, alcança de novo bastante sucesso com o álbum "Saudades de Ti (saudades)" e compõe quatro canções para a telenovela "Anjo Selvagem" (TVI), incluindo o tema do genérico. 

Em 2002, lança o disco "Vem ser feliz comigo" e compõe banda sonora, a canção do genérico e dois temas específicos de personagens da telenovela "Sonhos Traídos" (TVI). 


Em 2003 são editados os álbuns "O Melhor de Emanuel" e "Ontem, Hoje e Sempre",que revela um Emanuel maduro que escreve mais uma página de sucesso da sua carreira. Nesse ano, repetindo a experiência do Tivoli, Emanuel volta a juntar o seu público numa sala de eleição, o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, para a comemoração de 10 anos consecutivos de sucessos. Mais do que um concerto "Ontem, Hoje e Sempre" (nome do álbum desse ano), é a oportunidade de vermos Emanuel no seu melhor. Os ingressos esgotam rapidamente e Emanuel é aclamado por fãs vindos de toda a parte. 


Para além de ser gravado um programa de televisão (TVI), este espectáculo é editado em DVD em 2004. Neste ano, lança "Brinca comigo Maria", mais um álbum cheio de canções que demonstram a versatilidade deste cantor capaz de nos fazer dançar até à exaustão ou de nos embalar com temas que fazem bater forte o coração. 


Tal como o vinho da região onde nasceu, Emanuel tem ganho substância com o tempo. Apesar do sucesso, mas sem abandonar a sua postura humilde, e insatisfeito por natureza, continua sempre á procura de novos sons para nos satisfazer. 


"Quem canta seus males espanta" e a verdade é que este homem multifacetado tem semeado alegria por onde tem passado. Ele continua a cantar e nós, "pimba", não nos cansamos de o ouvir...

Vídeo

Peça mais informações



Não encontra o artista que procura?

Preencha o formulário abaixo com os seus dados e o nome do artista que pretende.